Festa “Tropicália: Bananas ao vento!” com banda Bolero Freak agita o Casa Barbosa em São Paulo

Por Alexandre Fareleski Abir

Uma casa tombada pelo patrimônio histórico transformada num boteco brasileiro charmoso e aconchegante, a Casa Barbosa, em São Paulo,  é um cenário mais que propício para uma noite de homenagem e reverência aos 50 anos da Tropicália. Essa é a programação do bar para o dia 22 de julho, próximo sábado, quando recebe a Banda Bolero Freak na festa “Tropicália: Bananas ao Vento!”.

O show especial, que traz na íntegra as canções do álbum símbolo do movimento, “Tropicália ou Panis et Circencis”, tem um repertório extra com músicas marcantes do período.

Foto/ Divulgação


No clima tropicalista, Daniel Lotoy (voz), Evandro Ferreira (violão e guitarra) e Abner Paul (bateria e percussão) incrementam o espetáculo com um visual arrojado, cheio de personalidade e irreverência, com participação dos músicos Renata Versolato (voz), Thor Moura (baixo) e Daniel Warschauer (acordeon), que vêm acompanhando a banda neste projeto.

O show no dia 22 é às 21h30 e o valor de entrada é de R$10,00.  A noite tem ainda a presença da DJ Gabriela Pensanuvem, em seleção 100% vinil com salsa, cumbia, guajira e forró.

A Casa Barbosa fica na Rua Rui Barbosa, 559, no Bixiga, em São Paulo.

Bolero Freak

Daniel Lotoy, Renato Leite, Evandro Ferreira e Abner Paul se uniram para lançar a ‘Bolero Freak’ no fim de 2016.  Velhos conhecidos em torno da música, fizeram da soma de suas experiências e referências individuais a proposta central da banda: mesclar diferentes estilos, combinando a diversidade existente dentro da própria banda.

Nos primeiros shows, como num projeto experimental, testando a sonoridade da união de estilos aparentemente não-conexos, a Bolero Freak apresentou excêntricas combinações como “Xibom Bombom” (As Meninas) e “Knockin’ on Heaven’s Door” (Bob Dylan), “Billie Jean” (Michael Jackson) e “Odara” (Caetano Veloso), “Mistério do Planeta” (Novos Baianos) e “Iris” (Goo Goo Dolls).

Na trilha da pesquisa musical, sempre pelo viés da mistura dos sons, a banda chegou ao projeto “Bolero Freak toca Tropicália ou Panis et Circencis."

O Tropicalismo foi um marco no Brasil, a partir de outubro de 1967, com o lançamento das músicas “Alegria, Alegria” e “Domingo no Parque” no III Festival da Música Popular Brasileira, da TV Record de São Paulo. Caetano Veloso, Gilberto Gil, Os Mutantes e outros músicos uniram o popular e o pop ao experimentalismo estético, impulsionando não apenas a modernização da música, mas da cultura nacional.

Além das letras marcantes – que se mantém, aliás, bastante atuais -  a Tropicália teve como uma de suas características mais profundas a mistura de ritmos, incorporação de novos estilos, como o uso da guitarra elétrica, na época, e o diálogo com outras formas de expressão artística, como literatura, e artes plásticas. Como resultado, o movimento deixou de herança músicas e discos antológicos – justamente como “Panis et Circencis”, álbum lançado em julho de 1968.

Serviço

“FESTA ‘Tropicália: Bananas ao vento!’ no Casa Barbosa
Com a Banda Bolero Freak
Data: 22 de julho (sáb)

Show: 21h30

Local: Casa Barbosa

Endereço: Rua Rui Barbosa, 559 – Bixiga - São Paulo/SP
Valor da entrada: R$10,00
Tecnologia do Blogger.